terça-feira, 17 de abril de 2007

DM fura o POP

Notas, impressões, versões e alguma verdade
O Diário da Manhã furou o Popular na edição de hoje no caso do bebê encontrado embaixo de uma ponte em Jaraguá (110 quilômetros de Goiânia) no sábado. Enquanto o Popular destacou na capa "Mãe de bebê abandonado não aparece", o DM deu como manchete, no caderno de Cidades, exatamente o contrário: "Aparece mãe de bebê abandonado".
Pode ter sido exagero do DM, já que, na reportagem, o repórter Jonathan Jayme informa que uma mulher não identificada contactou por telefone o Conselho Tutelar de Jaraguá dizendo ser a mãe do recém-nascido e afirmando que se apresentaria à polícia. Ou seja, a mãe não "apareceu". Mas tal fato não poderia ter sido ignorado pelo Popular.
A explicação pode ser simples: a matéria do Popular foi feita pela estagiária Karem Farias, estudante de jornalismo da UFG. Sem experiência, a repórter aprendiz não ouviu o Conselho Tutelar de Jaraguá, apesar de ter falado com a polícia local. Outra explicação para o furo pode ser o maior cuidado que o Popular tem com informações não confirmadas, hipótese pouco provável nesse caso. Não há dúvidas de que o Popular é mais responsável no trato da informação do que o DM, mas, dessa vez, foi vacilo mesmo.
Postar um comentário