sábado, 12 de maio de 2007

Foram 28

Notas, impressões, versões e alguma verdade
Atualizando a informação: foram 28 profissionais demitidos ontem pelo Diário da Manhã, a maioria repórteres. Mas a lista também inclui fotógrafos e diagramadores. O assunto foi abordado pelo próprio jornal em editorial na capa da edição de hoje, que evidentemente, saiu mais magra. Durante toda a tarde de ontem, o Diário tentou reverter as demissões abordando cada profissional individualmente ofertando o emprego de volta em troca de uma retratação. Pouquíssimos cederam. A grande maioria manteve a posição de descontentamento com os atrasos no pagamento - admitido pelo jornal no editorial - mas, principalmente, com as ameaças da direção do DM em relação a esse mesmo descontentamento. Em reuniões bem recentes, a palavra de ordem de editores e diretores era: "Quem não está satisfeito com a situação, que peça demissão". O desejo, portanto, foi atendido, ainda que indiretamente. O jornal agora responderá a ações judiciais coletivas e individuais para quitar as rescisões trabalhistas, além do pagamento de horas extras e diárias de viagem, que não vinham sendo pagas. Aguardem em "A risada das hienas", aqui mesmo no blog, outras informações sobre o assunto. Peço também aos amigos, jornalistas ou não, que divulguem o fato Brasil afora e, se possível, enviem e-mails de protesto ao DM pela falta de compromisso, ética e lealdade com seus funcionários e, indiretamente, leitores.
Postar um comentário