sexta-feira, 2 de novembro de 2012

Ensaios Legionários: tudo o que Renato Russo queria dizer

Tive o prazer de ler o livro Canção, Estética e Política - Ensaios Legionários ainda nos originais, uns bons anos atrás. Duplo prazer, por ser fã da Legião Urbana e amigo do autor, o então estudante de filosofia e hoje doutorando Marcos Carvalho Lopes. Era a Goiânia do início dos anos 2000, com noites regadas a cerveja - pouca, já que Marcos não bebia - música e conversas semifilosóficas: filosóficas por causa do Marcos e semi de minha parte, empolgado pelas ideias sugeridas pelo álcool.

Os anos se passaram, hoje vivo em Curitiba e entendo cada vez menos as coisas, o Marcos vive no Rio de Janeiro onde estuda e trabalha, e o ócio criativo ficou para trás. Não sei ele, mas eu já nem acreditava mais na publicação da obra - que tece uma teia filosófica para explicar a obra da Legião - devido ao complicado mercado editorial brasileiro. Portanto, foi com surpresa que recebi a notícia do lançamento, pelo Mercado das Letras, meses atrás.

Semana passada recebi pessoalmente meu exemplar, feliz com a conclusão de um belo trabalho sobre o qual tanto conversamos e pelo privilégio de conhecer de perto o que está ali: "É praticamente o mesmo texto", confirma o autor. O que não dispensa uma nova leitura assim que o escasso tempo permitir.

Se você é fã do rock nacional dos anos 1980, os melhores, e quer saber de onde vinha a criatividade de Renato Russo, além de compreender as ideias sugeridas na bela obra da banda, é uma leitura imperdível.

Canção, Estética e Política - Ensaios Legionários pode ser solicitado diretamente no site da editora ou em livrarias virtuais: mais informações aqui.


Postar um comentário