terça-feira, 26 de março de 2013

Funcionários da TV Sinal ameaçam operação tartaruga

Funcionários do setor técnico da TV Sinal - Som, Imagem e Notícias da Assembleia Legislativa do Paraná preparam uma operação tartaruga para o início de abril. A intenção é atrasar a entrada no ar dos telejornais da emissora caso o salário saia novamente atrasado e as horas extras não sejam pagas. A programação da TV Sinal é comandada hoje pela TV Icaraí, produtora de vídeo do grupo Joel Malucelli. De acordo com funcionários da empresa, desde o final do ano passado os pagamentos estão sendo feitos com atraso. O Terceiro Caderno apurou que a TV Icaraí só repassa os salários aos funcionários após receber o pagamento da Assembleia Legislativa, o que não acontece antes do quinto dia útil devido aos entraves burocráticos enfrentados pelo poder público. Os pagamentos estão sendo feitos mais rápidos na gestão de Valdir Rossoni (PSDB) e Plauto Miró (DEM), mas no ritmo que determina a legislação. (Na gestão anterior, os repasses à antiga produtora, a GW Comunicação, levavam até três meses para ser feitos, mas os salários dos funcionários sempre foram pagos em dia).

Rossoni: insatisfeito com a TV Sinal
Além dos atrasos nos pagamentos, os funcionários também estão insatisfeitos com o excesso de trabalho. "Não temos tempo nem para almoçar", diz um deles que, por motivos óbvios, pediu para não ser identificado. A TV Icaraí trabalha hoje com cerca de 25 funcionários, 18 a menos do que exigia o edital de licitação. A redução no quadro, ainda não questionada pela Diretoria de Comunicação da Assembleia, mesmo contrariando a legislação, tem provocado cargas horárias excessivas de trabalho. "Nunca recebemos hora extra", reclama o funcionário.

O reflexo vem também na programação. Além dos três telejornais diários, um programa de estúdio e poucas reportagens especiais, a programação da TV Sinal, hoje, se resume à incansável reprise das sessões plenárias.

Videoclipe
A pobreza da programação, contudo, tem incomodado bastante o presidente Valdir Rossoni, que admitiu, ao ser cobrado por um telespectador em um restaurante da cidade recentemente, que este não era o primeiro a reclamar das constantes reprises. O Terceiro Caderno recebeu a informação de que o diretor de Comunicação da Alep, jornalista Hudson José, tem cobrado insistentemente melhorias no conteúdo. A ponto de a TV Icaraí ter produzido um videoclipe interno para ser apresentado à diretoria da Assembleia na semana passada mostrando que funcionários da produtora responsável pela TV Sinal até o ano passado foram mantidos no quadro, defendendo a tese, portanto, de que as críticas seriam infundadas.
Postar um comentário