segunda-feira, 17 de junho de 2013

Deputados voltam atrás e desistem de proibir tatuagem no Paraná

Após aprovada em primeira e segunda discussões, a proposta do deputado Gilson de Souza (PSC), da bancada evangélica da Assembleia Legislativa do Paraná, de proibir menores de idade de fazer tatuagem mesmo com a autorização dos pais foi rejeitada na votação final na sessão de hoje. Por 23 votos a 21, os parlamentares perceberam o mico que estavam cometendo e rejeitaram o projeto, antes aprovado também em votação apertada. O texto seria vetado pelo governador Beto Richa ou derrubado na Justiça. A discussão se tornou ainda mais anacrônica por se realizar justamente no momento em que se discute no país a redução da maioridade penal. Ou seja: ir para a cadeia, pode. Fazer tatuagem, não. Erro corrigido a tempo. Espero que a redução da maioridade siga o mesmo caminho.
Postar um comentário