terça-feira, 4 de junho de 2013

Funcionários da Record Goiás denunciam atraso de pagamento

Insatisfação geral. Essa é a situação vivida pelos funcionários da Record Goiás, emissora própria do grupo comandado pelo bispo Edir Macedo. Em contato com o blog, profissionais que não querem se identificar por temer represálias, dizem que a situação está insustentável desde o ano passado, quando houve troca na diretoria de Recursos Humanos da emissora. A atual diretora de RH foi demitida nesta terça-feira pela direção da Record.

"A gota d'água foi essa semana. Nosso pagamento atrasou muito mais do que qualquer previsão", explica um dos funcionários insatisfeitos. Na Record, os salários são pagos em duas parcelas, sempre dias 15 e 30 de cada mês. Agora em junho, porém, ninguém recebeu ainda. Os funcionários também denunciam descumprimento da legislação trabalhista. "Nossos feriados trabalhados não são mais pagos em 100% e sim em 50%", dizem. A troca de horários em emergências, normalmente realizada sem prejuízos para o trabalho pelos funcionários, também não é mais permitida.

De acordo informações apuradas pelo blog, 12 pessoas se demitiram ou foram demitidas do departamento de RH durante esse um ano e meio em que a diretora esteve à frente do setor. Uma delas pediu para sair por não ser liberada para acompanhar o enterro do irmão. A outra, por não poder socorrer o filho doente, sob ameaça de corte de dia trabalhado.

A demissão da diretora foi comemorada pelos profissionais. "Há uma esperança de que dias melhores virão. Afinal, a empresa não é um lugar ruim de trabalhar, pelo contrário, nossa equipe é muito boa e profissional", conclui um dos funcionários.

O espaço está aberto a qualquer manifestação da Record.
Postar um comentário