sexta-feira, 2 de agosto de 2013

Assédio sexual na CBN: "Não sei como isso demorou tanto pra vir à tona", diz ex-funcionária

Os supostos casos de assédio sexual na rádio CBN Curitiba vêm de longa data. É o que relata uma ex-funcionária da emissora em contato com o Terceiro Caderno. "Quando eu estava lá, presenciei várias cenas absurdas, mas não denunciei oficialmente", conta a jornalista, que prefere não se identificar. "Todo mundo lá sabia". Uma investigação comandada pelo jornalista José Wille, após o assunto aparecer nas redes sociais, acabou com sua demissão essa semana.

Ao contrário do que o Terceiro Caderno publicou ontem, não foram cinco estagiárias a pedir desligamento da rádio nos últimos meses e sim três. Outras duas secretárias, também supostas vítimas, foram demitidas, a princípio, por corte de gastos. "Uma delas casada", conta a jornalista. "Não sei como isso demorou tanto pra vir à tona", comenta.

Outra fonte consultada afirma que o suposto assediador chegou a oferecer dinheiro ao menos a uma vítima. "Está gravado nos depoimentos coletados por Wille e apresentados à direção da CBN", comenta.

Após apresentar o resultado da investigação à direção da emissora, José Wille foi demitido. O suposto assediador, defendido por um dos diretores, continua na rádio.
Postar um comentário