quinta-feira, 8 de agosto de 2013

Internauta sugere tirar "dinheiro fácil" do Serasa em e-mail enviado por engano

Parece piada, mas não é. Uma letra errada em um endereço de e-mail fez chegar ao correio eletrônico de um amigo a seguinte mensagem:

"Bom dia Amor!
Recebi este recado hoje no face e gostaria que vc me orientasse a respeito.

Oi Marcinha. Eu descobri um novo tipo de processo contra o SERASA que todos as pessoas com nome limpo podem entrar. É o seguinte: Eles tem uma estatística de risco chamada "concentre scoring" que é ilegal. As pessoas estão entrando em massa e as indenizações tem sido de R$ 10.000,00. E já recebe em três meses. Me manda teu CPF que eu vejo se dá pra entrar pra voces. É muito fácil e gratuito, não paga nem custas só honorários de 20% no final com contrato de honorários pra mim. E não tem risco porque é no juizado especial que não há condenação em honorários. É o legítimo dinheiro fácil que a gente sempre tá precisando... Me arruma uns clientes que eu ainda te dou uma comissão. Fico no aguardo." 

A "Marcinha" se identifica como terapeuta homeopata. O mais interessante é a assinatura de seu e-mail:

"Os mais inestimáveis tesouros são: a consciência irrepreensível e a boa saúde. O amor a Deus e o estudo de si mesmo oferecem uma; a homeopatia oferece a outra. Samuel Hahnemann"

Meu amigo, jornalista, respondeu:

"Querida Márcia,
Minha orientação é que é muito feio querer dar golpe no Serasa. Acho que isso não traz a tal "consciência irrepreensível" à que o Samuel Hahnemann, da frase assinatura do seu e-mail, se refere.

Um ótimo (e honesto) dia para você."

E recebeu a tréplica:

"Olá gostaria de dizer que realmente sou muito ética e tenho a minha consciência irrepreensível, pois hoje quase não encontramos pessoas assim, apesar do meio em que vivo tenho e convivo com pessoas que tenha ética e consciencia tranquila. Um e-mail errado, não sei como tenho o seu e-mail na minha lista. Desejo para vc tbém um ótimo dia e honesto da mesma forma. Desculpe o transtorno e seu tempo com meu e-mail errado.
Grata.
Márcia"

E ele achou melhor encerrar o assunto. Não sem antes se perguntar: "Só os políticos são espertos?"
Postar um comentário