segunda-feira, 16 de novembro de 2015

Apenas a Clinipam se negou a fornecer dados públicos sobre partos em Curitiba

Apenas a Clinipam se negou a fornecer os dados sobre partos realizados em Curitiba ao projeto do site Nascer Bem (www.nascerbem.redeteia.com), desenvolvido pelos estudantes de jornalismo da Universidade Positivo. O site, publicado em outubro, permite a consulta da porcentagem de cesáreas e partos normais realizados por obstetras na capital paranaense tanto na rede pública como pelos planos de saúde, e já recebeu 40 mil visitas.

O projeto é coordenado pela professora Rosiane Correia de Freitas e teve início a partir da constatação dos estudantes sobre a dificuldade de se obter acesso a essas informações. "Jornalismo é mais do que repassar informações ao público. É nosso dever facilitar o acesso de dados cruciais como esses para que a população possa tomar decisões com embasamento", explica Rosiane. Os estudos chegaram ao índice de 84% de cirurgias cesáreas realizadas na saúde privada do Paraná em 2014. No entanto, o recomendado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) é de no máximo 15%. 

A Resolução Normativa da n° 368 da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), em vigor desde julho, garante o direito de acesso à informação sobre os percentuais de cirurgias cesáreas e partos normais dos estabelecimentos credenciados e médicos cooperados das operadoras de saúde. Os estudantes analisaram dados de partos em Curitiba realizados pela Unimed - que agrega 32% do mercado com mais de 1 milhão de usuários de planos de saúde - pela Amil (13% do mercado), pelo ICS, o Instituto Curitiba de Saúde (6%), e pela Sul América (2%). Foram solicitados também os dados da Clinipam (11%), que se negou a fornecê-los - muito embora a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) tenha tornado obrigatória a divulgação dessas informações.

Ao todo, foram consultadas operadoras privadas que correspondem a 53% do mercado curitibano e agregam um total de 490 obstetras - dos quais apenas 12 (2%) fizeram mais de 60% de partos normais. Os dados públicos do SUS no Paraná também foram apurados, e apontaram que foram realizados, ano passado, 92.987 partos, dos quais 52,19% normais, 39,26% cesarianas, 4,26% cesáreas em gestação de alto risco, 2,81% partos normais em gestação de alto risco e 1,48% cesáreas com laqueadura.
 

Os dados de 600 médicos de Curitiba estão disponíveis em: www.nascerbem.redeteia.com.

(*) Com informações da assessoria de imprensa da UP
Postar um comentário