terça-feira, 5 de abril de 2016

Assembleia Legislativa aprova projeto apresentado por estudante de 16 anos

Ingrid, pensando no futuro (Foto: Pedro Oliveira/Alep)
O que começou como um trabalho escolar para a estudante Ingrid Ribeiro Serafim de Souza, de 16 anos, transformou-se no primeiro projeto de lei de origem estudantil aprovado pela Assembleia Legislativa do Paraná (Alep). Aluna do Colégio Estadual Itacelina Bittencourt, de Cianorte, Ingrid venceu a etapa regional do programa Geração Atitude, que promove a participação social e o protagonismo juvenil, a partir da promoção da cidadania nas escolas. A partir do trabalho da estudante do terceiro ano do ensino médio, os deputados aprovaram um projeto de lei tornando permanente o Geração Atitude.

“Este momento é uma marca histórica. É o primeiro projeto de iniciativa estudantil que estamos votando em Plenário. Através dessa proposta, que agora deve se tornar lei, queremos dar a oportunidade para os jovens de nosso estado conhecerem mais de perto a vida do Legislativo”, afirmou o presidente da Assembleia, deputado Ademar Traiano (PSDB).

O promotor Eduardo Cambi, que representou o Ministério Público na parceria com a Assembleia para tocar o projeto, enfatizou que está se criando aqui uma “mudança de paradigma, ao simplificar os projetos de iniciativa popular”. Cambi também destacou ainda a importância do Guia do Cidadão, cartilha que é disponibilizada para todos os estudantes que participam do programa. Com uma linguagem acessível, o material traz explicações sobre o funcionamento dos Poderes Executivo, Legislativo e Judiciário no Brasil, além de conceitos de política, cidadania, democracia, entre outros.

“Quem tem que fazer as mudanças são aqueles que estão construindo o futuro”, disse Ingrid. “Verificamos que grande parte da população não tem conhecimento de como funcionam as instituições, do que significa a democracia”, disse o professor de Sociologia Márcio Rogério Penachio, que orientou o trabalho. 

O programa, ligado ao Movimento Paraná Sem Corrupção, vem sendo realizado há dois anos na forma de uma parceria que reúne o Legislativo estadual, o Ministério Público do Estado, a Secretaria de Estado da Educação (SEED), a Assessoria Especial para Assuntos de Políticas Públicas para a Juventude (AEJ) do Governo do Estado e o Tribunal de Justiça (TJ-PR).

Com informações da assessoria da Alep.
Postar um comentário