sábado, 28 de abril de 2007

Deivison, Deivison

Notas, impressões, versões e alguma verdade
O presidente da Câmara de Goiânia, Deivison Costa (sem partido), não dá mesmo nenhuma dentro. Quando era vereador recém-eleito, tentou proibir o uso de decotes pelas repórteres que cobrem a Câmara e a presença de jornalistas no plenário da Casa. O assunto virou piada entre jornalistas e os próprios vereadores.
Depois foi a vergonhosa eleição para presidente da Câmara no ano passado com apoio do PSDB, mesmo tendo sido eleito vice-presidente do PMDB de Goiânia apenas alguns dias antes.
Agora, mais uma do nobre parlamentar: uma emenda sua ao conturbado Plano Diretor de Goiânia quer acabar com a única coisa que funciona no transporte coletivo da Grande Goiânia, a integração do sistema. Pela proposta de Deivison, Goiânia deve deixar de trabalhar de forma integrada com os municípios vizinhos e passar a gerir sozinha seu transporte público. Ou seja, um morador de Aparecida de Goiânia, por exemplo, cidade que se divide da capital apenas por uma rua, terá que pagar um ônibus lá e outro aqui em Goiânia, deixando de se beneficiar da Rede Metropolitana de Transporte, integrada e com passagem única para vários pontos da cidade e outros municípios, através do terminais de integração.
Evangélico, o pastor Deivison deixa dúvidas sobre a competência de Deus em relação às qualidades de seus mais próximos filhos. Quanta obtusidade em uma única pessoa.
Postar um comentário