quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013

No governo Requião, Paraná tinha déficit de R$ 4,5 bilhões, diz Beto Richa

Em artigo encaminhado à imprensa essa semana governador Beto Richa destaca ações na saúde e critica governo anterior.

Richa critica Requião e promete melhorias
 na saúde (Foto: Divulgação)

"Iniciamos um novo ano de gestão à frente da administração do nosso Estado e é importante mostrar ao cidadão os bons resultados conquistados até aqui. Nunca é demais lembrar que o Paraná, ao final de 2010, tinha um grave desequilíbrio financeiro e orçamentário, de tal forma que a capacidade de investimento do Estado estava sufocada.

Ao mesmo tempo em que se afugentava o capital privado - sem deixá-lo aquecer a economia do Estado ao criar empregos e geração de renda -, tínhamos obras estruturalmente precárias, contratos irregulares, hospitais inaugurados sem nenhuma condição de atender as pessoas, contas maquiadas, despesas autorizadas sem empenho, etc. Havia um déficit financeiro e orçamentário da ordem de R$ 4,5 bilhões.

Na área da Saúde, uma de nossas prioridades, o avanço é notável e gostaria de dividir as informações com cada paranaense. Lançamos nos dois primeiros anos quatro programas estruturantes (ApSUS, ComSUS, HospSUS e Farmácia do Paraná) que apóiam as redes de atenção à saúde - Mãe Paranaense, de Urgência e Emergência, Saúde Mental, Saúde da Pessoa Idosa, Saúde da Pessoa com Deficiência. Ao mesmo tempo, mais de 1,3 mil profissionais foram contratados e mais de 30 mil receberam capacitação para melhorar o atendimento.

O trabalho com os municípios foi fundamental para melhorar a saúde em todos os sentidos. Especialmente na parceria com o governo do Estado para a implantação do Programa Mãe Paranaense. Houve a integração de 50 hospitais públicos e filantrópicos unidos pela redução da mortalidade materna e infantil, numa grande rede para atender as mães e os bebês.

Assim conseguimos a maior redução da mortalidade materna no Brasil, segundo informações do Ministério da Saúde. Houve uma redução de 21,4% no número de mortalidade materna em dois anos. A de mortalidade infantil foi reduzida em 4,1%. Em ambos os casos, foram as quedas mais expressivas da história. Além disso, conseguimos uma redução de mais de 90% do déficit de leitos em UTIs neonatal no Estado. O Paraná passou do décimo ao quarto lugar no número de transplantes de órgãos no país e conseguimos zerar a fila para transplante de córneas.

Em 2013, serão mais 151 hospitais integrados à esta rede estadual da saúde. Além deles, já instalamos dois centros regionais de especialidades médicas, um em Pato Branco e outro em Toledo, que reúnem em só lugar consultas, exames especializados e cirurgias. Neste ano, inauguraremos mais seis.

Os Samu´s (Serviço de Atendimento Móvel de Emergência) já atendem 158 cidades ou 65% de nossa população. Queremos ampliar este percentual de forma significativa. Inclusive, determinei o resgate aéreo, colocando os aviões e helicópteros do Estado a serviço da Saúde, sem quaisquer burocracias.

Nos primeiros anos de nosso governo, em trabalho com as prefeituras, concluímos 72 novas unidades da saúde e estamos construindo outras 70. Até 2014, vamos viabilizar 400 unidades. E há ainda uma informação importante: em atendimento à Emenda 29 e por nossa determinação, o setor de Saúde receberá mais R$ 1,5 bilhão de recursos até 2015.

Como na saúde, estamos cuidando de todos os aspectos da vida dos paranaenses. Temos resultados expressivos na Educação, Habitação, Infraestrutura, Segurança, Justiça, Agricultura, Indústria e Comércio, Desenvolvimento Urbano, Desenvolvimento Social, Meio Ambiente, Cultura, e Esporte.

Mais que isso, estamos atentos a todas demandas da nossa população e em busca das melhores soluções para fazer com que o paranaense de todas as idades tenha um desenvolvimento concreto e perceptível, o que já pode ser atestado concretamente, sem arroubos de retórica, promessas ou discursos vazios.

Assim continuaremos para cumprir nosso plano de trabalho, registrado em cartório, que visa, sobretudo, consolidarmos um Paraná justo, onde haja respeito, progresso, liberdade, trabalho, solidariedade e  justiça social."

Beto Richa, governador do Paraná

Postar um comentário