quinta-feira, 3 de novembro de 2016

Eleitores de Bolsonaro se revoltam com tentantiva de aprovar aposentadoria vitalícia para parlamentares

O vereador Carlos Bolsonaro (PP) provocou a ira de boa parte de seus eleitores ao aparecer como um dos apoiadores do projeto de lei da Câmara dos Vereadores do Rio de Janeiro que concede aposentadoria vitalícia para parlamentares que tiverem ao menos três mandatos.

A intenção dos vereadores era aprovar a proposta na surdina, mas, assim que o tema ganhou a mídia, muitos se apressaram em se explicar. Defensor ferrenho da moralidade pública em público, nos bastidores, Carlos Bolsonaro era um dos vários apoiadores do projeto. Ao ser desmascarado, o parlamentar justificou seu apoiamento à proposta como uma atitude corriqueira no Legislativo.

É uma meia mentira. Realmente, a prática de colher assinaturas de apoio a propostas em início de tramitação é comum. Porém, ninguém é obrigado regimentalmente e nem mesmo moralmente de assinar uma proposta, ou seja, admitir a discussão de um projeto com o qual não concorda. A explicação é vazia.


O fato de vereadores de partidos de esquerda também aparecerem como apoiadores igualmente não isenta ninguém de ter concordado com a ideia inicial.

Apesar das tentativas de explicação, que incluíram um vídeo gravado pelo pai Jair Bolsonaro (PP-RJ), sempre com o argumento falho e risível de que tentam desqualificar os combatentes anticorrupção, como se isso desfizesse num passe de mágica as atitudes condenáveis que toma, Carlos não conseguiu aplacar a ira de alguns fãs.

"Te orienta, moleque. Quis enfiar mais essa na conta do povo, quando deu merda, voltou atrás e agora chama o mito pra limpar tua imagem. Isso só mostra que quando se trata de dinheiro, eles são tudo farinha do mesmo saco. DECEPÇÃO. O rio de janeiro sofrendo com todas as mazelas imagináveis, e o senhor querendo pensão vitalícia. DECEPÇÃO.", escreveu um dos internautas na fanpage do vereador no Facebook.

"Carlos, votei em você, mas não achei legal ter seu nome lá nessa lei ridícula que graças a Deus foi vetado. A gente não votou em você pra isso. Beijos", postou uma fã.

"Acho bom explicar mesmo, pq tá muito estranha essa história... afinal, você deve sim explicações. Seus eleitores não são esquerdopatas que são cegos em relação aos seus "gurus" políticos... afinal um Bolsonaro não seria coautor de um projeto de liberação do aborto, ou estou errado!?", questionou outro.

"Para alguém que defende a redução do Estado e dos gastos públicos, não deveria aceitar a admissibilidade de uma ação plenária com este tema. No lugar de tentar arrumar desculpas para seu eleitor como eu, deveria dizer arrependido de ter assinado essa bosta para votação e pedir desculpas.", escreveu mais um dos milhares de eleitores arrependidos.

O projeto, após denunciado, acabou rejeitado pela Câmara.
Postar um comentário