quarta-feira, 24 de outubro de 2007

Pretos, brancos e idiotas

O e-mail abaixo chegou a minha caixa de mensagens sem que eu pedisse, portanto sinto-me no direito de divulgá-lo. É a resposta de um "cidadão" chamado Sinval Medola a um e-mail de um amigo meu que indicava em quais cidades brasileiras se comemora o Dia da Consciência Negra com feriado municipal. Descartem os erros gramaticais - a única alteração que fiz foi transformar o texto "gritante" em caixa baixa.

"Puta que o paril, 27,5% inposto de renda, mais uma monte de impostos para sustentar um monte de vagabundos, porque não se freta 300 transatlanticos e com passagem só de ida e este povo não volta para a africa?????????????????

E porque não instituir o dia da consciencia branca, mulata, india, amarela, nissei, sanssei, putassei, cabocla, caipira, puta, travesti, afins, politico, ex qualquer coisa, direitos de qualquer coisa (como por ex- defensores das minhocas desamparas, dos morcegos cegos, dos cupins sem madeira, etc), dos sem teto, dos sem carro, dos sem dvd, dos sem televisão, dos caraios a quatro.

Dia da cosnciencia das que trepam e colocam filhos sem condição de sustenta-los, dia dos caminhoneiros, borracherios, dos tratoristas, varredores de rua empacotador, enrrolador, dia da consciencia da receita fgederal, dia da consciencia da CPMF, dia da consciencia dos sarney, fernando henrique, do genericão zé serra , dia da consciencia dos judeus, dos católicos, da universal de deus, da arcebicha paulo evarista arns, dia da consciencia de que alguém paga a conta para todos terem direitos e sem compromisso.

Dia da consciencia dos presidiarios, dos estrupadores, dos traficantes, dos enganadores,etc, etc, etc..................

Dioa da consciencia dos alagoanos, baianos, dos nordestinos, dos paulistas, cariocas goianos, mineirosa, pernabucanos, e passaremos o ano inteiro sem fazer nada.

Sinval Medola"


Bem, eu tomei a liberdade de responder ao nobre Sinval. Peço que desconsiderem alguns pensamentos inconclusos ou qualquer outro erro, mas escrevi muito rápido, no calor da indignação.

Meu caro Sinval,

pela simplicidade tosca e tacanha de seu raciocínio imagino que não deveria perder meu tempo em responder, afinal você parece não ter CONSCIÊNCIA (entendeu o trocadilho? Aliás, sabe o que é trocadilho?) do que fala. Mas sempre reservo uns minutinhos no meu atribulado dia de trabalho pras futilidades, portanto, dei-me o trabalho de responder a um e-mail fútil.

Não vou nem entrar no mérito do crime que você cometeu (você pelo menos deve saber que racismo é crime no Brasil), mas vou guardar seu e-mail, pode ser útil um dia.

Você deve ser um pequeno burguês típico, deve pertencer à ala mais execrável da sociedade brasileira, aqueles que acreditam no cada um por si, no olho por olho tão comum aos egoístas e tão presente nos dias de hoje.

Critica a alíquota do imposto de renda (o que mostra que você tem renda, portanto, é um privilegiado no Brasil), deve falar mal do governo e dos políticos em geral, mas provavelmente já ofereceu propina pra se livrar de uma multa ou telefonou pra um amigo funcionário público na hora de resolver algum problema, o famoso jeitinho brasileiro.

Gostaria de esclarecer, caso ainda não tenha percebido, que o Brasil é o que é, enfrenta suas mazelas diárias, por culpa de gente como você e não especificamente por causa de negros, amarelos, brancos, pobres, miseráveis ou simplesmente excluídos sociais.

Se você está insatisfeito com o país em que vive, sugiro, em vez de fretar "300 transatlânticos com passagem só de ida pra África", algo mais fácil e factível: por que (separado e não junto como você escreveu) não compra você uma passagem só de ida pra Dinamarca, Suécia, Finlândia, a terra de onde você, certamente, descende?

Imagino que inteligência não deve ser seu forte, afinal, saberia ser sutil e mediria palavras pra provocar um debate saudável sobre o excesso de feriados caso essa fosse realmente sua intenção. Mas mesmo os desprovidos de inteligência, pra usar um termo politicamente correto tucanês, deveriam saber que, se não têm algo interessante pra falar, melhor ficar de boca fechada.

Espero que, se for capaz, reflita sobre a asneira que disse e evite futuros constrangimentos.
Postar um comentário