Mostrando postagens com marcador geral. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador geral. Mostrar todas as postagens

quarta-feira, 12 de julho de 2017

terça-feira, 15 de julho de 2014

Restaurantes de Curitiba tiveram redução de 15% nas vendas durante a Copa

Os dados são da Abrasel, que, em comunicado enviado à imprensa, destaca o aumento de até 200% no faturamento de bares e casas noturnas. Confira:

"A Copa do Mundo chegou ao fim, mas deixou números positivos para empreendimentos gastronômicos paranaenses, segundo a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes do Paraná (Abrasel - PR). De acordo com a entidade, os bares aumentaram suas vendas em aproximadamente 30%, mas, em regiões mais frequentadas por turistas e grupos brasileiros, esse aumento chega a 200%.

Sede de quatro jogos da Copa do Mundo, Curitiba recebeu milhares de turistas brasileiros e estrangeiros, que circularam pela cidade durante a competição. Devido ao perfil do público do evento, os grandes beneficiados pelo evento foram os bares das regiões turísticas da capital paranaense. “A Copa do Mundo foi muito positiva para os bares curitibanos. Após analisar os turistas das últimas edições da competição, isso já era esperado. Estávamos tratando de homens com uma média de idade de 30 anos. Ou seja, um público que busca cerveja e muita diversão, perfeito para bares e casas noturnas”, explica Marcelo Woellner Pereira, presidente da Abrasel – PR.

Entretanto, restaurantes e fast foods não contabilizaram um aumento no volume de vendas. Os dados da entidade apontam para uma redução média de 15% no faturamento com a venda de almoço e jantar, especialmente nos restaurantes de shoppings centers da capital. “Além do perfil do público, consideramos que as férias escolares contribuíram um pouco para essa redução, já que estamos tratando de um período em que o curitibano costuma viajar bastante. Essa diminuição é tradicional nesta época do ano”, detalha Marcelo Woellner Pereira.

De acordo com a Abrasel, somando todos os números o faturamento nacional chegou perto dos R$ 11 bilhões, ficando muito próximo dos R$ 12 bilhões projetados antes do mundial, totalizando um aumento de 20% com relação ao mesmo período do ano passado. “No Paraná, a movimentação motivada pela Copa do Mundo, que começou a trazer turistas para o Estado já nos primeiros meses do ano, representou um aumento de 7% com relação ao mesmo período do ano passado”, explica o diretor executivo da Abrasel – PR, Luciano Bartolomeu.

Além disso, segundo dados do Ministério do Trabalho, os bares e restaurantes curitibanos foram os que mais contrataram funcionários durante a Copa do Mundo: 911 no total. Na segunda posição aparece a cidade de Belo Horizonte, com 415 contratações. “Analisando todos esses aspectos, fica claro que a capital paranaense ganhou muito com a Copa do Mundo. Esse aquecimento do setor deve seguir nos próximos anos por causa da exposição que a cidade teve nos últimos meses. Temos muitos motivos para comemorar”, completa Bartolomeu."

segunda-feira, 14 de julho de 2014

Pesquisadores descobrem que cheirar flatulências pode prevenir câncer

Do Page Not Found

Cheirar flatulências pode prevenir câncer e outras doenças, diz estudo


O resultado de uma pesquisa divulgada por cientistas da Universidade de Exeter (Reino Unido) pode causar um verdadeiro estrondo. O estudo sugere que “pequenas fungadas” em flatulências possam prevenir o risco de câncer, acidentes vasculares cerebrais, ataques cardíacos, artrite e demência, de acordo com o “Time”. 

A explicação é científica e está em um composto chamado: sulfeto de hidrogênio. Essa substância é produzido por bactérias durante a digestão e estão presentes em gases malcheirosos.
 O componente ajuda a preservar a mitocôndria (responsável pela produção de energia e regulação de inflamação nas células) e sua produção é estimulada quando o corpo humano tem algum problema. 

 

Leia a reportagem completa no Page Not Found.

quarta-feira, 2 de julho de 2014

Domingo tem 'cãominhada' no Parque Barigui

Com o intuito de chamar a atenção para os direitos dos animais, um grupo de protetores está organizando para o próximo domingo, dia 6, uma cãominhada pelo Parque Barigui. Os cães devem ser levados em guias e os de raças mais ferozes devem usar focinheira. Podem participar animais com seus donos ou cães para adoção, sob a responsabilidade de voluntários. Menores de 18 anos podem levar seus cães, mas precisam estar acompanhados de um maior responsável. A cãominhada está marcada para começar às 10 horas e a concentração é nas proximidades do museu do automóvel. É necessário levar água e sacolas plásticas para recolher os dejetos.

quinta-feira, 26 de junho de 2014

Marcha das Vadias em Curitiba será dia 5 de julho

Os organizadores da Marcha das Vadias em Curitiba marcaram para o próximo dia 5 de julho a realização do protesto na cidade. No evento criado no Facebook já são 1.600 pessoas confirmadas. A concentração será na Praça 19 de Dezembro - "Praça da Mulher Nua", a partir das 11 horas. Depois o grupo segue por algumas das principais ruas da capital.


Governo federal divulga amanhã números do Mais Médicos no Paraná

O coordenador nacional do Programa Mais Médicos, Felipe Proenço, apresenta, nesta sexta-feira (27), em Foz do Iguaçu, os primeiros impactos do Programa Mais Médicos nos municípios paranaenses da região. Os números serão divulgados durante o Seminário Mais Médicos para o Brasil, Mais Saúde para os Brasileiros  e vai contar com a presença dos gestores de cidades próximas a Foz do Iguaçu. O evento faz parte de uma série de agendas que estão sendo realizadas pelo Ministério da Saúde em todo o país.

O Programa Mais Médicos leva profissionais para o interior e periferias de grandes centros, e já conta com mais de 14 mil médicos alocados em unidades básicas de saúde de quase quatro mil municípios. Em menos de um ano, a iniciativa do governo federal já impacta na vida de 49 milhões de brasileiros.

Seminário em Foz do Iguaçu sobre impactos do Mais Médicos
Data: 27 de junho
Horário: 14 horas
Local: Mini Auditório da Uniamérica, Av. Tarquinho Joslin dos Santos, 1000, Jardim Universitário, 1º andar, Foz do Iguaçu/PR

quarta-feira, 25 de junho de 2014

Neymar suspende venda da Playboy na Justiça

Do BOL Notícias

Neymar vence ação, e Justiça suspende venda de Playboy com suposto affair



O atacante Neymar ganhou na Justiça uma ação que movia contra a revista Playboy, que usava seu nome na edição de junho. A 3ª Vara Cível da Capital determinou a suspensão da venda da publicação.

Em nota publicada em seu site, Neymar diz que a publicação masculina divulga "uma mentira sobre a vida pessoal" do atacante e utiliza indevidamente o seu nome, sem autorização NR Sports, empresa detentora dos direitos de exploração da imagem, nome e seus atributos.

Leia a reportagem completa no BOL Notícias.

sábado, 21 de junho de 2014

Retorno

Após algumas semanas sem atualização por problemas internos o blog retorna em breve.

quarta-feira, 30 de abril de 2014

Aplicativo gratuito revela quem não é mais seu amigo no Facebook

Do Tech Tudo

Com Unfriend Alerts, descubra quem não é mais seu amigo no Facebook


Por Tereza Furtado

O Unfriend Alerts é uma extensão para Google Chrome que oferece alertas a cada vez que alguém desfizer a amizade com você no Facebook. Ele passa a mostrar quem não é mais seu amigo a partir do momento em que instalá-lo, os anteriores não são verificados.
A extensão funciona de forma simples e, após sua instalação, basta utilizar seu Facebook normalmente. Quando acontecer de alguém o excluir de sua conta, você receberá um aviso em um pop-up muito parecido com as notificações tradicionais da rede social.
O programa é instalado de forma fácil e rápida e não é preciso fazer nada mais após a incorporação

Leia a reportagem completa no Tech Tudo.

Em Curitiba, a Vigilância Sanitária pune. Mas será que respeita a legislação? Ou: Por que a prefeitura multa alguns e fecha os olhos para outros?

No último dia 26, uma reportagem da Gazeta do Povo estampava a seguinte manchete: "A cada dia útil, falta de higiene pune um restaurante em Curitiba". A matéria é assinada por três autores e "foi produzida como parte de atividade acadêmica do curso de Jornalismo da Universidade Positivo, sob a coordenação da professora Rosiane Correia de Freitas", segundo explica o jornal. Ilustrando a reportagem, uma foto do  Brooklyn Coffee Shop da Trajano Reis, que, particularmente, frequento com certa assiduidade e onde conheço parte dos competentes profissionais do estabelecimento. Não há nada de essencialmente errado com a reportagem, mas a publicação merece algumas considerações:

1) Do ponto de vista jornalístico:
Teto caindo no Distrito Matriz
A edição costuma ser cruel com o material apresentado pelo repórter. Não raro, o editor escolhe manchetes impactantes, com o intuito de, literalmente, vender o material (no caso do jornalismo televisivo, é exatamente esse o termo empregado ao se oferecer reportagens para a rede nacional) e despertar o interesse do leitor. E é muito comum, também, nesses casos, ocorrerem injustiças. Exemplo: de todos os restaurantes citados na matéria, o Brooklyn está em último lugar nas notificações, recebeu quatro em dois anos. Mas é sua foto que estampa a reportagem, dando a entender, numa primeira olhada, que se trata do pior deles. Pouco importa se a legenda da foto diz que, lá, tudo foi resolvido: a manchete garrafal fala mais alto e, ao se compartilhar a informação nas redes sociais, a legenda não acompanha a foto.

O Corpo de Bombeiros autorizou o funcionamento?
 Ainda do ponto de vista jornalístico, talvez tenha faltado verificar a própria situação da Vigilância Sanitária de Curitiba. Essas são fotos do Distrito Matriz, localizado no centro da cidade e responsável por boa parte dessas notificações. Claro que, na sede da Vigilância, não se preparam alimentos. Mas não é, no mínimo, contraditório um ambiente com aspecto tão desleixado  - e perigoso - cobrar atitudes diferentes da iniciativa privada? O exemplo não teria que vir de cima?

2) Do ponto de vista do poder público:

A reportagem diz que os dados foram obtidos com base na lei de acesso à
Aqui se fiscaliza, mas não se faz
informação. Diz, ainda, que os dados são incompletos. Mas nem precisaria. A reportagem só revela quantos e quantas vezes os estabelecimentos citados foram notificados. Mas o principal dado não é esse e sim quantos foram visitados pelos fiscais. Afinal, um estabelecimento visitado mais vezes tem, óbvio, mais chances de ter irregularidades detectadas, até porque, muitas vezes, elas são mínimas. Vamos supor, para usar o mesmo exemplo, que o Brookyn tenha sido  visitado 30 vezes em dois anos, o que resultou nas quatro notificações. Mas, e o restaurante Y, que foi visitado apenas cinco vezes? E o X, que ainda nem recebeu visita de fiscais? Eles estariam em melhores condições ou, aplicando-se o mesmo rigor, os resultados seriam outros?


Vale lembrar ainda que muitos empresários do setor reclamam de excesso de rigor com seus estabelecimentos e condescendência com outros, chegando a levantar suspeitas sobre uma suposta proteção que certos restaurantes teriam - mais um motivo para a Vigilância revelar quem tem visitado. Não se trata do meu caso: o meu bar recebeu duas vezes os fiscais, que foram compreensivos e deram o prazo solicitado para as adequações, sem notificações.


Prefeitura não responde sobre painéis na calçada
Mas há atitudes do poder público municipal que levantam, sim, suspeitas de "proteção". Exemplo: há mais de três meses solicitei à prefeitura, por meio da assessoria de comunicação, informações sobre a regularidade de painéis de propaganda instalados na calçada da Via Vêneto e da avenida Manoel Ribas. São de responsabilidade da Associação Comercial e Industrial de Santa Felicidade e isso talvez justifique o silêncio da prefeitura, inclusive com o misterioso sumiço de meu questionamento na página oficial do município no Facebook. Em compensação, eu recebi uma notificação porque tinha um único painel em frente ao meu bar, posicionado embaixo de uma árvore, portanto, sem prejudicar em nada o fluxo de pedestres. Dois pesos, duas medidas?

Fica, então, a dica aos autores, os jovens estudantes de jornalismo: os dados, como foram apresentados, prejudicam a compreensão da matéria e podem ser injustos com uns e complacentes com outros. Saber quem e quantas vezes recebeu a visita dos fiscais é fundamental para que a matéria publicada seja mais correta e respeitosa aos preceitos do bom jornalismo.

Quanto à Vigilância, fica o apelo aos fiscais: que eles se lembrem de onde trabalham na hora da fiscalização. Tenham bom senso e saibam que, se o poder público tem dificuldades para aplicar em casa as regras que exige no mercado, mesmo com a montanha de impostos e taxas que cobra, o empresário tem dificuldades ainda maiores nesse país burocrático ao extremo e tolhedor da atividade econômica.

(*) Atualizada às 17h37

Hoje a Gazeta publicou uma errata sobre a reportagem:

"Restaurantes de Curitiba receberam notificações da Vigilância Sanitária
Diferentemente do que foi informado na reportagem “A cada dia útil, falta de higiene pune um restaurante em Curitiba”, publicada na edição da Gazeta do Povo do dia 26 de abril, os estabelecimentos McDonalds do Cabral e Brooklyn Coffee Shop não sofreram quatro processos administrativos da Vigilância Sanitária de Curitiba, e sim receberam quatro notificações. Um único processo pode conter mais de uma notificação.
No caso do Brooklyn Coffee Shop, o único processo aberto contra o estabelecimento aconteceu em 2012 e não resultou em punição."

segunda-feira, 28 de abril de 2014

Foie gras pode ser proibido no Paraná

O projeto que proíbe a produção e o comércio do “foie gras”, uma iguaria da culinária francesa, em território paranaense foi aprovado na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Assembleia Legislativa, na quarta-feira, 23. O autor do projeto (506/13), deputado estadual Rasca Rodrigues (PV), justificou a proibição porque o método utilizado para se obter o “foie gras” – conhecido como “gavage” – é extremamente cruel aos animais (gansos e patos). Para quem não sabe, os animais são literalmente entupidos de comida por meio de um funil na garganta para o crescimento acelerado do fígado.

Leia mais em http://links.causes.com/s/clRv5x?r=1uxm

quarta-feira, 23 de abril de 2014

Emporium Handmade reúne arte, moda, design, gastronomia e música

#vaicomoveio

Evento será realizado em Curitiba nos dias 26 e 27 de abril na loja Eco Nativa

Diversos artistas e designers resolveram se reunir para mostrar o que desenvolvem de maneira criativa, original e exclusiva. O Emporium Handmade, evento marcado para os dias 26 e 27 de abril, vai mostrar trabalhos que geralmente não são encontrados em lojas físicas, transformando o encontro em uma feira multicultural reunindo moda, arte, design, gastronomia e música.

A loja Eco Nativa vai abrigar os cerca de 30 expositores, que são não só de Curitiba e Rolândia/PR, mas também de Jaraguá do Sul, Balneário Camboriú e Florianópolis – todas de Santa Catarina. A proposta, segundo a organizadora do evento e também participante, Meroly Felizardo, da Fu*Chik Acessórios Modernos, é incentivar o artista independente e colocá-lo em contato direto com o público. “O trabalho artesanal tem qualidade, é original, exclusivo e ainda tem bom preço. É uma oportunidade de mostrarmos o que cada um oferece de bom e promover essa intercâmbio cultural entre todos: público e expositores”, destaca Meroly.

O Emporium Handmade realiza a primeira edição com tema especial, voltado para o Dia das Mães. “Quero realizar pelo menos quatro encontros por ano: Dia das Mães, Inverno, Primavera e Natal”, completa. Para encontrar tudo de acessórios, roupas, decoração, gastronomia, arte, música e muito mais é só ir até a Eco Nativa (rua Frederico Cantarelli 566 -  Bigorrilho), das 12h às 20h. A entrada é gratuita.

Atrações

· 26/04, às 14h – Live Painting com Verônica Alves e Mariana Degani da Pupillas
· 26/04, às 16h – Apresentação musical - Banda Olivia Black
· 26/04, às 18h – Rodopiar Danças Circulares – Domingos Valeski Junior
· 26 a 27/04 – Exposição fotográfica "Por aí Curitiba" - fotógrafos Gel Lima e Milton Boeira
· 27/04, às 15h – Palestra "Os desafios da mãe empreendedora", com Isabella Isolani e Gandha Romenski, da Maternarum
· 27/04, às 17h – Apresentação musical com o cantor e compositor Gab Mathias.

segunda-feira, 21 de abril de 2014

Em reconstrução

O blog está passando por uma pequena reformulação no layout, portanto, você pode visualizar nos próximos dias alguns problemas de configuração.

quarta-feira, 16 de abril de 2014

Emenda de Francicchini proíbe constrangimento de clientes em fiscalizações

Fábio Aguayo, presidente da Abrabar, envia a seguinte notícia, que traz um mínimo de alívio aos donos de bares e casas noturnas, vítimas em Curitiba por um bom tempo - e espera-se, situação que ficou no passado - da truculência da Ação Integrada de Fiscalização Urbana, parceria entre governo e prefeitura. De tão óbvia, a emenda nem deveria ser necessária, já que pede apenas fiscalização sem pirotecnia. Mas é providencial diante da falta de profissionalismo e bom senso.

"O deputado federal Fernando Francischini (SDD/PR) aproveitou o calor da discussão da nova lei que cria regras para bares, boates e baladas e apresentou a emenda abaixo, que foi incorporada à nova lei das boates e casas noturnas.

Atendendo uma velha reivindicação da Abrabar e de toda a categoria.

A ideia do deputado é disciplinar as fiscalizações. Como todos nós conhecemos aqui no Paraná o sistema da AIFU de operar, ele quis impor este mecanismo do bom senso para não sermos vítimas de perseguição e constrangimento aos nossos clientes e funcionários.

No Paraná, o deputado estadual Ney Leprevost (PSD) também apresentou projeto de lei na Assembleia Legislativa regulamentando as operações de fiscalização no nosso setor.

A Abrabaar e CNTur agradecem aos deputados pelo apoio, atenção e preocupação com nossa categoria.

Nosso especial agradecimento ao deputado Francischini."

Fabio Aguayo

Presidente Abrabar
Secretário Geral Feturismo - www.feturismo.com.br
Diretor da CNTur - www.cntur.com.br

Dez mil candidatos disputam 23 vagas em Itaipu

O  Núcleo  de  Concursos da Universidade Federal do Paraná divulgou a lista com os nomes de todos os inscritos para o último processo seletivo da Itaipu.  No total, 10.4 40 pessoas concorrem às 23 vagas em disputa – dez de nível  superior, sete para profissionais de nível técnico e seis para nível médio. As  provas  serão realizadas no dia 27 de abril, em Foz do Iguaçu e Curitiba. A lista completa está no site www.nc.ufpr.br.

O  cargo mais concorrido é o de Profissional Nível Suporte I - Ensino Médio,  atuação administrativa. São 6.484 inscritos, dos quais 55 concorrem às  vagas  para  pessoas  com deficiência. No total, são 1.292 concorrentes para cada uma das cinco vagas. A menor concorrência é para o cargo de Nível Universitário Jr – Museologia, com apenas 16 inscritos para uma vaga.

O  segundo  posto com maior concorrência é o de Profissional de Nível Universitário Jr - Engenharia Eletrônica, Elétrica ou de Automação, com 485 pessoas  concorrendo  a  uma  vaga.  Em  seguida, vem Profissional de Nível Universitário Jr – Administração, com 1474 inscritos para 4 vagas – 368 porvaga. Destes, 20 concorrem às vagas para pessoas com deficiência. 

Os  demais  cargos  para nível universitário oferecem apenas uma vaga cada,   e   a   concorrência   é   grande.   São   187   concorrentes  para Design/Publicidade   e  Propaganda;  222  para  Serviço  Social;  233  para Arquitetura e Urbanismo e 120 para Engenharia de Pesca. 

Com duas vagas e 438 interessados, o cargo Profissional Nível Técnico I - Técnico em Elétrica, Eletrotécnica ou Eletromecânica (Atuação: Operador de  Usina)  ficou  com  uma  relação  candidato/vaga  de  219/1. Técnico em Eletrônica  tem  77/1  e  Técnico  Químico, 92/1. A vaga Profissional Nível Suporte I - Ensino Médio (Atuação: Fotógrafo) tem 64 inscritos.

terça-feira, 18 de março de 2014

RMA pode curar hérnia de disco sem cirurgia


Notícia que particularmente me interessa e compartilho aqui

#vaicomoveio

Mistura de fisioterapia manual com nova tecnologia solucionou 87% dos casos

Foto: Divulgação
Em maio de 2013, ao se espreguiçar, Michael Oliveira travou a coluna. Por uma semana não conseguiu deitar, os braços doíam muito e as mãos formigavam intensamente. Depois de muitos exames, descobriu uma hérnia de disco que estava pressionando sua medula vertebral. O médico recomendou cirurgia no dia seguinte; assustado, ele procurou um segundo médico para ter certeza, e o diagnóstico foi o mesmo: cirurgia.

Segundo a fisioterapeuta Silvia Canevari Barros, membro da Sociedade Brasileira de RPG e instrutora de pilates, muitos médicos indicam medidas desnecessárias, invasivas e agressivas para tratar a hérnia de disco. "Estudos mostram que apenas 10% dos casos precisam de cirurgia. Com fisioterapia, acupuntura, RPG e analgésicos, a maioria se recupera em três meses", afirma a especialista. "É de suma importância que o paciente procure um especialista em coluna, pois ele terá conhecimento de métodos não invasivos".

Foi exatamente isso que Oliveira fez. "Todos sabem dos riscos de lesões e infecções de uma cirurgia, então pesquisei sobre o assunto e fiquei sabendo do RMA", conta o gerente. A Reconstrução Musculo-Articular da Coluna Vertebral (RMA) foi criada por um fisioterapeuta cearense e testada em sete mil pacientes, com resultados satisfatórios em 87% dos casos.

O surgimento de uma hérnia de disco está relacionado à sobrecarga no disco intervertebral, uma placa cartilaginosa que forma uma almofada entre as vértebras. Essa cartilagem pode ser lesada com quedas, traumatismos e acidentes causados por uma série de fatores como má postura, desvio da coluna, sobrepeso, esforço repetitivo ou fraqueza muscular. Silvia explica que até o estresse pode piorar as dores na coluna: "ele aumenta a tensão na musculatura e reduz a circulação sanguínea, além de acumular resíduos ácidos que causam fadiga e dor".

O RMA utiliza como base um sistema americano de classificação em subgrupos, para que o profissional escolha melhor as técnicas adequadas para cada caso. Depois de uma minuciosa análise, que inclui histórico da queixa do paciente, avaliação do estilo de vida, exames clínicos e se necessário os exames complementares. Após esta avaliação  pode iniciar o tratamento.

O método apresenta cinco etapas, que incluem a fisioterapia manual, uma mesa de tração eletrônica seguida de uma mesa de flexão e descompressão dinâmica. "Essas mesas são tecnologias novas que permitem tratar diretamente o disco afetado, ao contrário dos métodos convencionais", esclarece a especialista. Na quarta etapa, são passados aos pacientes alguns exercícios de estabilização vertebral e, por último, é feita a manutenção dos resultados. Para isso, a fisioterapeuta recomenda pilates, musculação ou uma combinação dos dois. "Em casos graves, o exercício de manutenção deve ser feito pelo resto da vida, ou as dores podem voltar", alerta Silvia.

terça-feira, 11 de fevereiro de 2014

Cubanos "escravos" e a verdadeira face de seus "defensores"

Virou palavra fácil no dicionário dos contrários ao programa Mais Médicos (mesmo que não saibam seu real significado): os médicos cubanos que atuam no Brasil são "escravos". São centenas de citações do termo circulando pela rede. Mas, engana-se quem pensa que os tais defensores dos profissionais da isla estão mesmo preocupados com seu bem-estar ou seus direitos trabalhistas. E isso percebe-se em sutilezas.

Chamar Cuba de regime escravagista - a despeito da estupidez do termo - é uma coisa. Todos têm o direito de criticar esse ou aquele país, esse ou aquele regime. A questão não está aí. Está em chamar os médicos de "escravos". Ora, são cidadãos que vivem sob o ordenamento jurídico de seu país, como é óbvio. Têm regras a respeitar, gostemos ou não (eu, por exemplo, sou contra a pena de morte, amplamente aplicada nos Estados Unidos). São profissionais com curso superior e excelente formação - não é por acaso que uma multidão de brasileiros bem nascidos fez, faz, fará medicina na ilha.

Chamar cidadãos co-irmãos de "escravos" é de um anacronismo etnocêntrico que pensei ter ficado restrito ao século XIX. Revela, no final das contas, o desprezo que os tais "defensores" têm pelo seu semelhante. Revela preconceito e xenofobia. Afinal, não é contra Cuba o protesto. É contra o cubano. É mais uma artimanha da raia miúda na tentativa de transformar um programa humanitário em questão política.

É a mesma ralé intelectual que prefere deixar seu semelhante brasileiro morrer à espera do atendimento do médico  brasileiro que bate o ponto e deixa o serviço em vez de garantir, humanitariamente, o atendimento nos rincões do país. E fazem isso porque, ao contrário do que dizem, não consideram o outro seu semelhante. Trata-se apenas de povo e povo deve se contentar com o que tem. E, ainda, agradecer.

quarta-feira, 5 de fevereiro de 2014

Após Fifa cancelar parte das vagas em hotéis de Curitiba, Trade Turístico lança manifesto contra "interesses pessoais ou empresariais" contra a Copa

#vaicomoveio

Coletiva de Imprensa - Trade turístico na Copa do Mundo

Nesta quinta-feira, dia 06 de fevereiro a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes do Paraná (Abrasel – PR) e diversas outras instituições ligadas ao trade turístico paranaense, entre elas ABIH, SHEA, ABAV e Convention Bureaux, irão divulgar, a partir das 16h, um manifesto a favor da Copa do Mundo 2014 na cidade de Curitiba. Durante a coletiva, serão apresentados números que mostram a importância da realização do mundial na capital paranaense. De acordo com números das entidades envolvidas, Curitiba será a cidade mais barata para os turistas que queiram viajar pelas sedes da Copa do Mundo. Os preços dos restaurantes, por exemplo, chegam a ser 30% mais em conta do que os praticados nas outras cidades que irão receber o mundial. Os preços dos hotéis, também, estão bem convidativos, com uma diferença que atualmente pode chegar aos 44%. Além das entidades não governamentais, já confirmaram presença na coletiva de imprensa representantes da Paraná Turismo, da Secretaria da Copa e do Instituto Municipal de Turismo.

“Diante de tantas verdades e justiça à cidade de Curitiba, com reconhecimento internacional, o trade turístico demonstra todo seu preparo para receber e mostrar ao mundo suas virtudes. Infelizmente, do outro lado vemos discussões incansáveis sobre a realização da Copa do Mundo em Curitiba, fato que nos envergonha, por percebermos que interesses pessoais ou empresariais de alguns estão acima dos interesses coletivos de uma cidade e de um país” - Marcelo Woellner Pereira, presidente do Conselho de Administração da Abrasel – PR.

sábado, 25 de janeiro de 2014

O que fazem painéis privados em espaço público? Pode isso, Arnaldo?

Um amigo chamou a atenção para o fato e fui verificar: na avenida Manoel Ribas, desde o portal de Santa Felicidade até a região dos restaurantes, bem como na Via Vêneto, cerca de 20 painéis como este foram instalados na calçada. Em alguns, propaganda de empreendimentos imobiliários; em outros, de marcas famosas. Fiz um questionamento ao 156 da prefeitura sobre a legalidade de painéis privados em espaço público e fui informado de que a questão é regulada pelo decreto 88/2012. Há muita coisa técnica nesse decreto que, confesso, não entendi. Mas, o inciso III do art. 12 diz que "é vedada a publicidade em calçadas, refúgios, canteiros, árvores, postes, mobiliário urbano ou monumentos, exceto quando regulamentada por legislação própria;". Espero que a prefeitura verifique a questão e, se forem regulares, esclareça a diferença destes para outros, considerados ilegais.