terça-feira, 27 de outubro de 2015

Por que o governo deve, sim, fechar escolas

Há uma falsa moral perambulando as mentes brasileiras, mesmo as que funcionam. Há assuntos proibidos, vergonhosos, impedidos de ser debatidos. Existem temas que sua mera menção gera uma opinião prévia irredutível que coloca todos os interessados unicamente em debater na vala comum dos inimigos da sociedade - do seu lado da sociedade. É assim com o direito ao aborto, com a redução da maioridade penal, com a liberação das drogas, com as privatizações de paquidérmicos e corruptos órgãos públicos, com a cobrança em universidades públicas e por aí vai. Sou contra alguns e a favor de outros. Mas, sempre, disposto a debater todos.

A histeria em torno do estudo que o governo do Paraná está fazendo para fechar algumas escolas ociosas é um desses exemplos. Antes mesmo de saber detalhes da proposta já há uma decisão da sociedade, especialmente do segmento ideologicamente contrário ao grupo que está no poder: "o governo é contra a educação".

Ontem a superintendente de Desenvolvimento Educacional da Secretaria de Educação, Vanda Dolci Garcia, explicou, em entrevista coletiva, o que está em curso: um estudo das condições estruturais de prédios que abrigam pequenas turmas para, posteriormente, em uma análise pedagógica, definir os casos em que os estudantes serão realocados para outras unidades. Segundo o governo, há casos de escolas com seis estudantes e 15 profissionais da educação.

Um dos princípios que deveriam ser seguidos pelo poder público, em especial nesse período de quase falência do estado em seus níveis federal, estadual e municipal, é a economia dos recursos igualmente públicos. E, convenhamos que, casos como o citado acima, em sendo a realidade, são um flagrante desperdício do dinheiro que é de todos.

Portanto, deixemos de reduzir a discussão a meras questões ideológicas e corporativas e vamos pensar no todo. A pergunta que deve ser feita pela sociedade é: é justo o meu dinheiro ser investido em uma escola com dez alunos enquanto uma outra, com 300 estudantes, precisa de dinheiro para consertar a goteira na sala de aula?

Postar um comentário