sexta-feira, 23 de outubro de 2015

Prefeitura de São Paulo "não comenta" mais "perfumaria" de Curitiba

Capivaras ainda não se manifestaram sobre a polêmica
Após a repercussão - na maior parte negativa entre os curitibanos, apesar de apoios também - da crítica que a Prefeitura de São Paulo fez à forma como a Prefeitura de Curitiba, ou a "Prefs", conduz suas postagens nas redes sociais, hoje a capital paulista decidiu se calar sobre o assunto. O blog enviou as seguintes questões à assessoria de imprensa de São Paulo:

- A que se deveu o comentário? Alguma animosidade anterior?
- É realmente a posição oficial da prefeitura de São Paulo?
- Existe algum estudo da prefeitura de São Paulo que comprove que a abordagem da Prefs "não torna as pessoas mais cidadãs"?
- Há algum levantamento da prefeitura de São Paulo que comprove que a maioria das pessoas que acompanham o perfil da Prefs não é de Curitiba e, portanto, não conhece a realidade da cidade?
- Haverá alguma outra manifestação oficial sobre essa questão?

Na sequência, por telefone, um assessor afirmou que a prefeitura não iria comentar o assunto.

Relembre você o caso: motivada pelo questionamento de uma estudante sobre a diferença das abordagens das duas prefeituras, em resposta, São Paulo disse que desde antes do surgimento da página já havia a opção de "não fazer piadas e memes". Na sequência, não se sabe se gratuitamente ou não, pois a estudante não fez nenhuma crítica à condução da equipe de Fernando Haddad, escreveu: "essa escolha se deu por alguns fatores: a gente acredita que administração pública não é entretenimento, então colocar capivaras voando não ajuda a pessoa a ser mais cidadã ou participativa ou ainda a entender o assunto abordado".

Afirmou ainda, apesar de não apresentar nenhuma comprovação, que "a gente tem certeza que grande parte das pessoas que curtem a página de Curitiba não moram lá, portanto não se interessam se aqueles memes apresentam alguma mudança real no dia a dia delas ou se são apenas perfumaria virtual".



A Prefs discute sua linha editorial no próprio Facebook, cujo trecho, na sequência, me parece profundamente acertado, nesse mar de dúvidas que ainda permeia os especialistas em comunicação sobre como agir nas redes:

"Tudo isso só foi possível porque a Prefs teve a humildade de aceitar a linguagem e a estética que dominam as redes sociais. Entendemos que é o poder público que deve se esforçar para se aproximar das pessoas e não o contrário. Foi assim que a prefeitura virou a Prefs; um apelido que vocês nos deram e nós aceitamos - e não dá pra parar de agradecer: obrigada!".

Vale ressaltar que, em termos políticos, em tese, os dois municípios são alinhados: o PT, que comanda São Paulo, tem a vice em Curitiba.

Ninguém perguntou ainda o que as capivaras pensam do assunto.
Postar um comentário