terça-feira, 22 de agosto de 2017

Após desinteresse de formados no Brasil, Mais Médicos convoca "estrangeiros"


Confirmando a realidade observada desde o início do Programa Mais Médicos em 2013, o Ministério da Saúde abriu 1.410 vagas para profissionais brasileiros formados em instituições de ensino estrangeiras, como Cuba e Bolívia, países que recebem grande número de estudantes. De acordo com o MS, 1.985 médicos disputam as vagas recusadas por pessoas que estudaram no Brasil.

Os profissionais têm até esta terça-feira (22) para escolher, por meio do site do sistema do Programa, as localidades de preferência entre as vagas disponíveis em 829 municípios e 9 Distritos Sanitários Especiais Indígenas (DSEIs), informa o Ministério.

As oportunidades foram disponibilizadas pelo Ministério da Saúde após ofertar as vagas em três chamadas aos médicos brasileiros com registro no país, que têm prioridade em todos os editais, e mesmo assim não se interessaram pelo programa.

O resultado com a alocação dos profissionais está previsto para esta sexta-feira (25/08). O MS garante que não há motivos para temer a qualidade da formação desses profissionais. Após a seleção, eles passarão por um módulo de acolhimento, que consiste em um período de três semanas de treinamento e avaliação. O objetivo é assegurar que os profissionais sejam qualificados para atuar no Programa Mais Médicos. O início das atividades desses profissionais está previsto para 9 de outubro.

Confira a lista dos municípios com vagas de reposição

Com informações do MS  
Postar um comentário